Sábado, 12 de Fevereiro de 2005

Padre Manuel G. Pedro

Jacob rasgou as vestes, vestiu-se de luto e chorou a morte do filho por muito tempo. GN 37,34 – A MORTE
Jesus disse: «Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em Mim, mesmo que morra, viverá. JO 11,25 - A RESSUREIÇÂO

O P.e Manuel Gonçalves Pedro, Capelão Militar e Coronel Força da Aérea, faleceu, vítima de doença cardiovascular, a 15 de Julho, em Lisboa, aos 73 anos de idade. Nasceu, no ano de 1930, no lugar de Cabrais da freguesia de Mouriscas. Era filho de António Gonçalves Pedro e de Maria Baptista Bento. Concluiu o 1.º Ciclo do Ensino Básico (ex- instrução primária) na escola primária de Mouriscas. Frequentou os Seminários de Gavião e Almada, onde terminou o Curso de Teologia.

O Reverendo Manuel Gonçalves Pedro, cidadão exemplar e impoluto, iniciou a sua actividade sacerdotal, cedo ainda, com 25 anos de idade. Foi ordenado Presbítero pelo Cardeal Cerejeira, na Sé Patriarcal de Lisboa, no ano de 1955. Celebrou missa nova , em três de Julho, deste mesmo ano, na Igreja Paroquial de Mouriscas. Exerceu as funções de membro do presbitério do Patriarcado de Lisboa. Paroquiou em várias igrejas nomeadamente no Castelo de Sesimbra, São João de Brito, Caparica, Alcobaça, Vila Nova da Barquinha, Tancos, Ota, Sacramento e Nossa Senhora dos Mártires. Instalou a capelania da Guarda Nacional Republicana. A sua acção pastoral e cultural incidiu particularmente ao serviço do Patriarcado de Lisboa e como capelão de diversos ramos das Forças Armadas, em Portugal Continental, na Guiné e Moçambique.

Aposentado da Força Aérea, vivia actualmente no Centro Social de Runa.

O seu corpo ficou em câmara ardente na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, da Força Aérea. O Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, presidiu, no dia 16 de Julho à missa solene de exéquias, onde os sinos dobraram a finados.

O seu funeral realizou-se, com missa de corpo presente, na igreja matriz de Mouriscas, para o cemitério desta freguesia, onde o seu corpo jaz, em campa rasa, na paz e na humildade. D. José Alves, Bispo de Portalegre e Castelo Branco, acolitado por vários sacerdotes – entre os quais Francisco Valente, pároco de Mouriscas, e Jacinto Gonçalves Pedro, pároco da Praia do Ribatejo e irmão do finado -, com a presença das comunidades mourisquense, do concelho de Vila Nova da Barquinha e elementos da Força Aérea, presidiu na igreja paroquial de Mouriscas, no dia 16 de Julho à missa solene de exéquias, onde igualmente os sinos dobraram a finados.
publicado por matos_s às 10:40
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. OS SINOS DOBRARAM A FINAD...

. Mouriscas - Festas em Hon...

. INCÊNDIO EM MOURISCAS - 2...

. LEGISLAÇÂO SOBRE A PLANTA...

. FESTAS DE S. SEBASTIÃO 20...

. A Festa de S. Simão

. Saneamento em Mouriscas

. IN MEMORIA - Pe. João M...

. As Festas de S. Sebastião

. A CAPELA DE NOSSA SENHORA...

.arquivos

. Novembro 2008

. Março 2008

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Fevereiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds